Aquilo explora Gil Vicente

“Mais quero asno que me leve que cavalo que me derrube”.

Assim começa a nota de imprensa enviada pelo Teatro Aquilo acerca da sua nova produção.

Breve Manual do Gil para Vicentinos Desentendidos estará em cena nos dias 26 e 27 de outubro, pelas 21h30 no Teatro Municipal da Guarda.

Este não foi apenas um desafio para o Aquilo Teatro, é também uma oportunidade original e prazeirosa de entrar nos domínios do teatro vicentino e dar a conhecer o jogo critico e bem-humorado com que Gil Vicente apresentava a sociedade portuguesa do século XIV.

aquilopeca

Gil Vicente, poeta e dramaturgo português, não se preocupava com as leis da estética clássica no que dizia respeito à ação, ao espaço e ao tempo.

O que ele queria era dar corpo ao principio latino: “ridendo, castigat mores”, a rir se castigam os costumes.

Breve Manual do Gil para Vicentino Desentendidos retrata várias obras do autor (Auto da Alma, Farsa de Inês Pereira, Auto da Lusitânia e o Auto da Barca do Inferno) e é uma lembrança de que Gil Vicente foi e sempre será mestre: Mestre do teatro português e Mestre das palavras.

A Dramaturgia e a Encenação desta peça estão a cargo de Antónia Terrinha, e conta com Anabela Chagas, Carla morgado, Elisabete Fernandes e Filipe Ruas como os atores que dão corpo e alma à trama. O bilhete custa 3 euros e a peça pode ser vista por maiores de 6 anos.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *