7 itens indispensáveis para quem visitar a Serra

Portugal é lindo. Disso ninguém tem dúvida, e há lugares mágicos que devem ser visitados, seja porque são deslumbrantes, seja porque nos apresentam toda uma nova perspectiva do mundo e da nossa vida.

Caso disso é a região da Serra da Estrela, cujas paisagens, histórias e gentes nos fazem abrandar o ritmo e ver que a vida é mais do que multidões, stress e rotinas entediantes.

Por cá estamos sempre de braços abertos para receber quem quer que seja, mas há pormenores que devem ser levados em conta quando visita a Serra da Estrela, aqui vamos facilitar-lhe a vida e apresentar-lhe uma pequena lista de itens que têm de fazer parte da bagagem quando visitar a região, a começar por:

 

Traga pouca bagagem

Se vem até à Serra da Estrela não precisa trazer muita bagagem consigo. Traga uma mochila com água e algumas provisões é suficiente para ficar a conhecer a verdadeira Serra da Estrela. Não se preocupe com a vestimenta, aqui não existe dress code formal.

 

Calçado adequado

Já que falamos em roupa, aconselhamos a que traga calçado apropriado para caminhar entre as matas, conhecer os nossos vales, descer escarpas e subir encostas. É contactando diretamente com a natureza que irá experienciar a verdadeira Serra da Estrela, mesmo que o faça de Jipe. As sapatilhas são o elemento fundamental para que possa caminhar pelas aldeias, conhecer as quintas e casais que se encontram por aqui dispersas, subir aos montes e aos penedos que, garantidamente, lhe servirão de altar para vislumbrar paisagens de tirar o fôlego e nos encher de vida!

 

Agasalho

serrafoto

Mesmo no verão aconselhamos que traga um casaco, se for até aos pontos mais altos da Serra da Estrela. O calor até pode apertar durante o dia, mas como a noite traz as estrelas, irá sentir-se mais confortável se poder observar o céu sem fim deste pequeno pedaço de mundo sem o som do bater dos seus dentes a estragar a banda sonora noturna da natureza. Mas também não é preciso exagerar, por cá 15 graus são os mesmos 15 graus que fazem noutro sitio qualquer do país e não é Inverno o ano todo, apenas de Novembro a Junho.

Se vier nas alturas mais frias, agasalhe-se, mas agasalhe-se bem, porque as temperaturas facilmente descem até valores negativos ou bem lá perto, e não quer ser apanhado desprevenido e levar para casa, além das lembranças e fotografias, uma pneumonia.

 

Baterias e cartões extras

Quando falamos em cartões, referimo-nos aos cartões de memória da máquina fotográfica. Se é daquelas pessoas que gosta de registar os momentos e aquilo que vê, aconselhamos a que traga alguns cartões extra porque não vai querer deixar de perpetuar em fotografia a beleza que por cá vai encontrar.

Desde os cursos de água que serpenteiam livres pelas encostas, às mil cores de que se vestem as árvores no outono. A brancura da neve que as cobre no Inverno, passando pelos pássaros ou pelas raposas que pode ver pularem por entre a vegetação e acabando nas vertiginosas encostas pintalgadas de castanho, branco e verde, tudo telas pintadas pela natureza e que, com certeza, irá querer guardar, não apenas na memória e na alma, mas também em fotografia, até porque serão ótimas motivos para deixar os seus colegas do escritório roídos de inveja pela sua escapadinha serrana.

Quanto aos telemóveis, pode trazer, mas o mais certo é que em grande parte da Serra não tenha rede, portanto, guarde as fotografias e mais tarde, quando chegar a casa ou ao hotel, poderá atualizar o Facebook ou o instagram.

 

GPS

Somos pessoas modernas, certo? Conscientes de que a Serra não é um local pequeno e que perdermo-nos por estes lados pode ser uma experiencia interessante do ponto de vista do turista, mas complicada e até mesmo perigosa do ponto de vista prático. Traga mapas e GPS quando nos visitar e, já agora, avise sempre alguém acerca dos vossos planos e trajetos, não vamos arriscar, ok? Com segurança e um mapa na mão a aventura pode ser vivida intensamente na mesma!

 

Antiácidos

requijao-slide

Vir à Serra da Estrela, um pouco como em qualquer outro local de Portugal, é garantia de boa gastronomia. É impossível resistir aos petiscos, principalmente àqueles que irá encontrar ao visitar algumas aldeias por estes lados. Não será de estranhar se acabar a lanchar na casa de um perfeito desconhecido que o irá apresentar aos enchidos mais deliciosos que alguma vez comeu ou ao queijo mais intensamente delicioso que alguma vez as suas papilas gustativas tiveram o prazer de provar! E se for até um restaurante o mais certo é não conseguir parar de petiscar ou debicar as iguarias que lhe vão apresentar, portanto, se quiser continuar o seu passeio sem indisposições gástricas que podem acontecer pela quantidade de comida que vai ingerir, o melhor é vir munido de alguns antiácidos para garantir que o passeio continua sem azia.

 

Tempo

Traga tempo consigo. Visitar a região de cronometro na mão não o deixará apreciar ao máximo a experiencia da Serra da Estrela. Aqui não pode correr, apenas caminhar, parar para apreciar a paisagem (ou deixar um rebanho de ovelhas passar), seguir por caminhos que o convidam a esperar, contemplar e respirar. O tempo é inimigo do turista na Serra da Estrela, parece escorrer pelas mãos e por isso traga algum consigo. A garantia é de que voltará novamente, seja como for, porque há sempre algo de novo para ver, seja na primavera, verão, outono ou inverno. A Serra baila pelas estações, pelos dias e pelas horas, numa coreografia cronometrada pela luz e para assistirmos ao espetáculo o tempo é um fator essencial!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *