Dão na Lista da Wine Spectator de 2016

Temos boas noticias para o Dão!

Há quatro vinhos portugueses no top 100 da Wine Spectator, sendo que o mais barato nem sequer chega a 10 euros e, vejam só, tem a região do Dão a encabeçar as opções nacionais!

A revista Americana Wine Spectator já divulgou as suas listas dos 100 vinhos do ano.Ssão elas a lista geral e a chamada Top Values. A primeira é feita com base em fatores como a qualidade, valor, disponibilidade e um que se pode chamar de entusiasmante.

Apesar de este ano não ser o melhor no que toca a posições, não podemos deixar de ficar felizes por termos 4 vinhos nacionais no Top 100. O destaque da HeartBeat vai para o facto do primeiro vinho que surge na lista ser um néctar do Dão. O tinto Quinta de Cabriz 2014, que surge em 46º lugar e que é o mais barato da lista, com um preço que ronda os 10 dólares no mercado americano.

A lista dos Top 100 Values, dedicada aos vinhos com melhor relação preço/qualidade, está dividida por seis estilos de vinho.

Desses, os vinhos portugueses apenas entraram em duas listas mas brilharam especialmente na de ‘Rich Whites’, dedicada a brancos mais maduros, com maior volume de boca. Três brancos lusos conseguiram aqui entrar, dos vinte da lista.

A outra presença coube ao Casa de Santar 2014, que entrou no top 20 da lista ‘Big Reds’, os tintos com maior estrutura de boca, mais maduros.

 

Os portugueses no Top 100
dao-cabriz
46 Quinta de Cabriz Dão tinto 2014 (90) – Global Wines
50 Evel Douro tinto 2014 (90) – Real Companhia Velha
69 CARM Douro Reserva tinto 2012 (91) – Casa Agrícola Roboredo Madeira
80 Quinta Vale D. Maria Douro 2013 (94) – Lemos & van Zeller

 

Os portugueses nas listas Top Values
Rich Whites (20)
Quinta de Cabriz Dão 2015 (89) – Global Wines
Planalto Douro Reserva 2015 (88) – Casa Ferreirinha
Monte Velho Alentejo 2015 (88) – Esporão

 

Big Reds (20)
Casa de Santar Dão 2014 (89) Global Wines
Conheça a lista completa:

http://top100.winespectator.com/lists/

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *