Antes que 2016 acabe…

Ano novo, vida nova! Dizem muitos.

É nesta altura que tomamos as novas resoluções, muitas delas velhas, que já transitam de ano para ano desde a nossa adolescência, o que não quer dizer que não se cumpram, apenas são um processo de longo prazo, tão longo que já fazem parte da lista de resoluções deste 2001, (na melhor das hipóteses).

Pois bem, este ano, tal como grande parte da população mundial, decidi fazer uma espécie de “Bucket List” de coisas para fazer antes que 2016 acabe. Já defini que são dez as resoluções, umas requerem mais coragem que outras, algumas exigem uma boa preparação física e outras obrigam a que encontre companhia adequada.

resolução2

Pego na caneta e começo a definir as ditas resoluções.

 

1 – Jantar no Mesa de Lemos

mesa lemos

“Tens de experimentar!” dizem-me alguns amigos que tiveram a oportunidade de se deliciarem com os petiscos do Chef Diogo Rocha.

Verdade seja dita que, do que já comi confecionado por este senhor, nada me desagradou e posso adiantar até, que foi uma festa no paladar, o que me leva a acreditar quando me dizem que jantar no Mesa de Lemos é uma experiência gastronómica única. E não deve ser mentira já que foi considerado o Restaurante revelação de 2015 pelo Guia Boa Cama Boa Mesa. Fica em Silgueiros na Quinta de Lemos, nas verdes colinas de Viseu, inserido numa paisagem fantástica onde os olhos também comem.

O restaurante fica num edifício moderno ao qual é impossível ficar-se indiferente. Sei que o Chef Diogo Rocha prima pela simplicidade nos seus pratos apostando em ingredientes de época e de elevada frescura, o que resulta em menus que maravilham até o mais exigente dos comensais.

Já conheço o espaço, a próxima incursão será até à mesa onde espero sentar-me e deliciar-me!

 

2 – Um mergulho em Loriga

5669626

A paisagem é de cortar a respiração, rivalizando com as praias salgadas do litoral. Esta fica incrustada na Serra da Estrela, com águas geladas que refrescam o corpo e a alma de quem nelas mergulha.

A Praia Fluvial de Loriga é uma das mais belas do país e não é para mais, é linda e mais nada! Pelo menos a avaliar pelas fotografias e vídeos que tive a oportunidade de ver.

Já mergulhei em algumas das praias fluviais da região centro e a Praia de Loriga será um dos destinos do meu verão.

Quem por estas bandas veraneia sabe que a água é gelada e isso a mim não incomoda, faz parte da experiência, é como dizem os mais velhos: “enrrijece os ossos e estica as peles!”, podemos considerar uma espécie de “lifting” natural!

 

3 – Participar no Fim-de-semana mais longo da Guarda

tlw

São três dias sem parar de animação pelas Ruas da Cidade mais alta, com várias ofertas culturais e de animação que levam milhares de pessoas até ao centro histórico da Guarda.

Este ano deverá ter a sua terceira edição.

Estive nas duas anteriores e conto participar na terceira.

Convidarei alguns amigos para virem conhecer a Guarda com outra dinâmica e vida.

É uma ótima altura para explorar o comércio tradicional que fica de portas abertas até mais tarde. As pessoas ficam mais descontraídas e a luz e a música invadem as ruas até de madrugada. A não perder este verão!

 

4 – A Feira mais antiga

feira sao mateus

E há lá verão sem a Feira de S. Mateus? Claro que não! Este ano lá estarei, mais uma vez, eu e mais uns milhares de pessoas, já que se adivinha ser, mais uma vez, uma das melhores Feiras Francas do País, avaliando pelo número de visitantes da edição de 2015 (950 mil num mês!!).

Um mês de concertos, exposições, feiras, mostras e muita animação! Mal posso esperar pelo cartaz para poder planear o mês de agosto com a família e os amigos!

 

5 – A Rota dos Túneis

foto 3 (1)

São vários os amigos que já fizeram esta Rota dos Túneis, onde o medo é uma constante obrigando-nos a respirar fundo, não ceder aos tremeliques nas pernas e rezar para que o coração não falhe durante a travessia de umas das pontes ou dos túneis.

A Rota dos Túneis é uma Rota cuja beleza supera a coragem que é necessário ter para a concluir. Liga La Fregeneda em Espanha a Barca d’Alva em Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda.

A Rota segue pela linha desativada do comboio que fazia ligação à Espanha, o que inclui túneis que parecem não ter fim, pontes vertiginosas e paisagens deslumbrantes.

“Puentes em mal estado” é o que diz a placa colocada pela RENFE (empresa ferroviária de Espanha), vi numa fotografia logo no inicio do percurso. “A sério que te metes numa Rota que começa com este aviso?”, “vale bem a pena!” dizem-me…. a ver vamos… terei de começar a trabalhar a questão que se prende com o meu problema com alturas… o que nos leva a outra das resoluções para este ano: combater as minhas vertigens, com…

 

6 – Um salto de parapente

blue_sky_kite

Para quem tem problemas com alturas esta é uma resolução, a par da Rota dos Túneis, um pouco, direi, parva. Mas 2016 é para superar medos e desafios, ir de encontro ao desconhecido e atirar-me de um barranco agarrada a um Parapente parece-me ser uma ótima ideia!

Seguirei com coragem até Linhares da Beira onde o Clube Vertical promove a sua atividade e depois, bem, depois logo se vê! Mas voar parece-me uma ótima ideia para 2016!

 

7 – Dormir na Casa das Penhas Douradas

Penhas_Douradas_Jose_Campos-167

É verdade que o turismo na região tem evoluído e levado ao aparecimento de cada vez mais unidade hoteleiras de elevada qualidade, e que vêm cimentando a sua posição no mercado turístico nacional e internacional.

Mas há uma unidade hoteleira que exerce em mim uma atração diferente.

A avaliar pelos comentários de quem já lá pernoitou e pelas fotografias disponíveis, a Casa das Penhas Douradas é um sitio idílico, onde a paisagem e a Casa se complementam de modo sublime, prometendo uma estadia maravilhosa onde a tranquilidade e a paz imperam.

Guardarei esta visita para o inicio do outono, altura em que a Serra da Estrela se enche de cores quentes e convidativas e onde os frutos da época ganham a dimensão gourmet que tanto aprecio.

A Casa das Penhas Douradas parece-me ser o sitio ideal para uma escapadinha romântica, e para retemperar as forças e a alma.

 

8 – Participar no OH Meu Deus!

trail

Oh Meu Deus mesmo! Esta é uma daquelas resoluções que exigem que comece a dar ao chinelo, ou à sapatilha, já que esta é a mais longa e mais difícil prova de Ultra Trail do País.

Tem lugar nos dias 3, 4 e 5 de junho e não é para qualquer um. Tem 5 modalidades de distância, sendo a mais curta de 20 km e a mais cumprida com cerca de 160 km, por caminhos e trilhos na Serra da Estrela. Uma prova que testa resistência, resiliência e força de vontade.

“Mas tu não corres!” dirão aqueles que me conhecem, pois meus caros, há sempre uma primeira vez! E se conseguir fazer os primeiros 500 metros já será uma superação! (É melhor começar a treinar).

 

9 – Um dia em Castelo Rodrigo

99c94a9269a036a5a778b544672d869f

Prometi ao meu filho que iria tentar levá-lo a conhecer, pelo menos uma Aldeia Histórica, por ano.

Espero conseguir que ele conheça mais que uma, mas a deste ano de 2016 já está escolhida: iremos passar um dia em família em Castelo Rodrigo. Já lá estive e mal posso esperar para ver a cara do miúdo quando passear à vontade pelas ruas douradas e floridas desta aldeia perto de Figueira de Castelo Rodrigo.

A primavera será a altura escolhida já que esta aldeia se enche de flores e os dias são mais amenos e convidativos a passeios e piqueniques.

Castelo Rodrigo faz parte das 12 Aldeias Históricas de Portugal e é um local encantador, exemplo da beleza das paisagens e hospitalidade beirãs. Parece perdida no tempo em que os contos de fadas nasceram!

 

10 – Uma Incursão pelos vinhos do Dão

vinho dao

Sou fã incondicional da gastronomia da região, dos seus enchidos, doces e claro, dos seus vinhos.

Em 2015 tive a oportunidade de conhecer alguns vinhos da Beira Interior que muito me agradaram e que se revelaram uma agradável surpresa e que muito bem casam com as comidas aqui da região.

Em 2016 seguirei rumo à Região Demarcada do Dão, aproveitando a Feira do Vinho do Dão que este ano assinala os seus 25 anos de existência, o que se pronuncia muito favorável à presença de grandes vinhos da região em prova no evento.

No primeiro fim-de-semana de setembro reservarei a minha agenda para apreciar este néctar que tem vindo a deixar a sua marca em alguns dos mais importantes concursos nacionais internacionais, mostrando que Portugal não é apenas vinho do Douro!

 

São dez as resoluções para 2016. Algumas irei cumprir com certeza, outras, bem, tentarei! E você, tem alguma destas resoluções na sua lista?

 

Tânia Fernandes

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *