Idanha-a-Nova é Cidade Criativa

A candidatura de Idanha-a-Nova à Rede das Cidades Criativas na Área da Música da UNESCO foi anunciada esta sexta-feira como vencedora. Idanha-a-Nova é, assim, a primeira Cidade Criativa da Música, em Portugal.

Esta notícia chega horas antes do espetáculo de Pedro Jóia e Quarteto Arabesco (no Centro Cultural Raiano, às 21h30), o penúltimo da quarta edição do Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas, que termina amanhã, 12 de dezembro, com um concerto do tenor italiano Marco Beasley, na antiga Sé Catedral de Idanha-a-Velha.

A candidatura à Rede de Cidades Criativas, no âmbito da Música, foi submetida formalmente à UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), no passado mês de Julho e foi a primeira candidatura portuguesa a Cidade da Música.

A classificação agora atribuída pela UNESCO significa o reconhecimento internacional do património musical de Idanha-a-Nova e da vivência singular que a música proporciona neste território, enquanto elemento identitário e um dos principais pilares do seu desenvolvimento económico e coesão social.

Resultado da parceria entre a produtora Arte das Musas e o Município de Idanha-a-Nova (e com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura e da Direção Geral das Artes), o Festival Fora do Lugar (de 26 novembro a 12 dezembro) foi um dos principais pilares da candidatura de Idanha-a-Nova à Rede de Cidades Criativas da UNESCO no âmbito da Música.

Recorde-se, ainda, que esta vila assumiu recentemente em Estrasburgo a presidência da comissão da Cultura do Club de Estrasburgo, uma associação que reúne 66 localidades europeias de 29 países.

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *