Vamos ao Teatro na Covilhã

Vamos ao Teatro? Ver e viver histórias maravilhosas.

Entrar em mundos mágicos que nos retiram do nosso mundo, mesmo que por apenas uns momentos. Ir ao Teatro é saudável, faz bem ao espírito e deixa-nos felizes!

FC-poster

Na Covilhã começa, já no dia 30, o Festival de Teatro da Covilhã, nesta que é já a 35ª edição, com uma programação muito orientada para o público mais jovem, numa clara aposta na formação dos espetadores do futuro, afinal é de pequenino que se torce o pepino e devemos incutir o gosto pelas artes nos nossos jovens, para que se tornem adultos mais felizes, porque o teatro é isso, momentos de felicidade.

São 14 os espetáculos que fazem parte deste Festival que termina a 7 de novembro.

Peças de companhias como a ACTA – Companhia de Teatro do Algarve que visita a Covilhã pela primeira vez, a Companhia de Teatro de Braga, a Jangada Teatro, o Teatro Externo, a Karlik Danza Teatro, o Teatro Montemuro, o Cendreve e peripécia Teatro e ainda a banda de música Miss Manouche.

O Festival da Covilhã é da responsabilidade do Teatro das Beiras e nasceu da vontade de proporcionar um serviço público na área da cultura como elemento de coesão social e de combate ao isolamento.

Hoje é visto como um património consolidado e reconhecido, motivo de orgulho da população.

O Outono é a época de eleição para a realização deste Festival e mesmo que o frio se faça sentir na rua é no calor deste encontro que os anfitriões resistem ao inverno que sempre se segue.

Trata-se de um dos primeiros Festivais do género a ser organizado após o 24 de Abril e está intimamente ligado à história da descentralização teatral em Portugal, não só pela quantidade de companhias que nele participaram, mas também porque foi o ponto de partida para a organização de outros festivais, muitos dos quais ainda se continuam a realizar.

Apesar das dificuldades que o Teatro das Beiras enfrenta, à semelhança de muitas companhias deste nosso país, o Festival mantem-se e merece ser apreciado.

Na sexta-feira dia 30 de outubro, pelas 21h30, o Festival arranca com a apresentação da Peça “Nossa Senhora da Açoteia” de Luís Campião pela ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve. No sábado é a vez da Companhia de Teatro de Braga subir ao palco com “Um Picasso” de Jeffrey Hatcher, também pelas 21h30.

Às 11h00 do dia 2 de novembro sobe ao palco a Jangada Teatro com uma peça dedicada às crianças, “3 Porquinhos” de Luiz Oliveira. Também dedicada ao público mais jovem entra em cena às 10h30, do dia 3, a peça “Guerra é Guerra” de Horácio Manuel pelo Teatro Extremo.

No dia 4 de novembro os mais pequenos continuam a ser o público de eleição e podem ver, a partir das 14h30 os Karlik Dnza Teatro animarem o auditório com a peça “El Chef Chop Chop y el tak de Fidelia”.

No dia seguinte, às 11h00 sobe ao palco a Companhia de Teatro do Montemuro com a peça “Jardim das Estrelas” de Abel Neves.

O dia 6 começa com uma peça para os mais novos, “Cavaleiro, Procura-se” de Marco Ferreira e Sónia Botelho, a partir das 21h30. Ainda no dia 6, às 21h30 é a vez do Centro Dramático de Évora, com a peça “Bonecos de Santo Aleixo”.

No dia 7 de novembro, último dia do Festival, há espaço para a música com um concerto dos Miss Manouche às 23h00.

Antes deste concerto sobe ao palco a companhia Peripécia Teatro com a peça “Fardo”, às 21h30.

Os bilhetes custam 6€ para o público em geral, e 3 euros para sócios, maiores de 65 anos, jovens até aos 25 anos e desempregados. As crianças pagam o preço simbólico de 1€, caso o possam fazer, se não tiverem possibilidade a entrada será gratuita, porque a arte não pode ser negada aos mais novos pela sua incapacidade financeira!

52 replies
  1. dobry sklep says:

    Wow, fantastic weblog format! How long have you been blogging for?
    you made blogging look easy. The entire look of your web site is wonderful, let alone the content material!
    You can see similar here dobry sklep

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *