Acudam Almeida! Estamos a ser atacados!

Estamos em 1810. Mais concretamente a 15 de agosto de 1810. Os soldados de Napoleão espalham o caos pela Europa seguindo os desígnios imperiais do seu mandante.

Portugal não escapa à demanda e é invadido pelos franceses vestidos de azul. Estamos no inicio da terceira invasão Francesa. Almeida é palco de duras batalhas e a sua praça-forte está sob o comando do Coronel William Cox. As forças sitiantes eram as unidade que constituíam o VI Corpo do exército.

313207_415331001835576_1300859468_n

Ouve-se o estrondo! Uma forte explosão no paiol deixou a praça incapacitada para a defesa e, perante a reação adversa de alguns oficiais portugueses, Cox aceita a capitulação.

No dia 28 de agosto de 1810 a guarnição entrega a praça aos franceses.

486427_415329635169046_787173349_n (1)

Há mortos e feridos. Mulheres e crianças em desespero. Homens desolados.

Perdemos a batalha e não conseguimos defender a nação.

À terceira foi de vez. Apesar da imponência desta fortaleza que é Almeida, uma das mais importante da nação.

Regressados a 2015 vemos uma Almeida que continua imponente e orgulhosa do seu património.

As feridas já foram lambidas e a nação continua a pertencer aos portugueses – Napoleão não conseguiu seguir os seus intentos – e agora Almeida segue tranquila a viver a paz dos seus dias beirões.

Mas Almeida não esquece o passado e é necessário lembrá-lo para que as gerações atuais e futuras percebam que a nossa soberania pode ser colocada em causa num ápice – nenhuma muralha é impenetrável – e a 28 de agosto esta vila vai viajar no tempo e durante 3 dias voltará a ser atacada pelas tropas de Napoleão.

A recriação histórica do Cerco de Almeida é surpreendente pelos pormenores e pela encenação realística e imprevisível.

Vale, por si só, a visita mas, por estes dias, Almeida torna-se atração pelo seu Mercado Oitocentista, pela animação noturna e, para os aficionados e estudiosos, vale pelo Seminário Internacional que atrai especialistas e historiadores que, nesta Vila, trocam ideias e desenvolvem teses.

cartaz cerco

Este evento supera todas as expectativas conseguindo reunir centenas de recriadores históricos, provenientes dos quatro cantos da Europa, figurantes que tornam este evento uma verdadeira aula viva de história nacional, europeia e militar

Para este ano estão prometidas algumas novidades, aliadas ao programa, com a presença de recriadores históricos alusivos à época da chamada Guerra da Restauração (séc.XVII), que irão fazer desmonstrações de táticas e técnicas de combate deste período da história.

Este é um evento a não perder e que enche de vida a Vila de Almeida que durante os dias 28, 29 e 30 de agosto vive um programa intenso recriando a batalha final que fez com que Almeida se rende-se às tropas francesas de Napoleão Bonaparte.

 

 

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *