Há sardinhas na serra! E vem em pacotes!

Pelo ar já se sente aquele perfume que nos faz salivar, o perfume das sardinhas!

É impressionante como há perfumes que, mais do que possuírem os aromas óbvios, nos produzem sensações calorosas como é o caso do cheiro da sardinha assada.

Sardinha assada, nada cheira melhor do que a carne de sardinha a ser queimada pelo calor de brasas que estalam quando a gordura deste peixe lhe cai em cima. Sardinha assada cheira a verão, a longos entardeceres na esplanada na companhia dos amigos, cheira a manjerico e felicidade! Sardinha assada tem cheiro a calor, a Santos Populares e a bailarico. Mas há outro tipo de sardinhas capazes de fazer salivar, capazes de nos trazer à memória momentos doces e felizes.

São sardinhas que não se apanham no mar, mas podem andar em cardumes, aliás o ideal mesmo, é que andem em deliciosos cardumes. São sardinhas que de sardinha só têm o nome, e nas suas entranhas possuem o sabor de uma das joias que a natureza nos oferece aqui na região – a amêndoa.

Já sabem do que falo, não é?

E com certeza esboçaram um sorriso a pensar nas ditas sardinhas e, se já andou por terras de Trancoso, com certeza já as comeu aos cardumes! Porque é impossível ficarmos apenas por uma!

As sardinhas de Trancoso são um doce conventual, forjado pelas mãos das freiras do Convento de Freiras da Ordem de Santa Clara, ali por volta do séc. XVII. Acho que estas freiras, quando chegaram junto de S. Pedro, levaram um raspanete, porque este doce faz crescer em nós, meros mortais, o pecado da gula! Benditas freiras, digo eu!

Quem prova estas delicias fica rendido. A textura achocolatada ligeiramente estaladiça do seu exterior que casa na perfeição com o seu interior aveludado de ovos e amêndoa, que juntamente com a canela nos exalta o paladar numa festa que nos enche de felicidade!

sardinha trancoso

Porquê o nome sardinhas? Por causa do seu formato, porque de marinho não tem nada, a não ser a pitada de sal para equilíbrio de sabores, sendo que as Sardinhas de Trancoso são um cântico gastronómico à terra e à serra.

Este é um doce muito especial, e por isso tem já a sua Confraria, para que nunca se perca esta herança gastronómica e para que se promova juntamente com a terra que lhe dá o nome.

Para se deliciar com este doce pode ir a Trancoso, lá encontra este pecado com facilidade, recomendo, no entanto, que provem as Sardinhas Doces confecionadas pela Casa da Prisca, aliás, podem adquirir este delicioso manjar aqui, no nosso site!

Sardinhas Doces1

Para quem não gosta de sardinha, daquela pescada no mar e que gosta de estalar nas brasas de um bailarico nos Santos Populares, pode sempre comer esta alternativa, bem mais doce!

Tânia Fernandes

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *