Artigos

Feira do Vinho do Dão 2017 promete

Os apreciadores de bons vinhos podem reservar, mais uma vez, o primeiro fim-de-semana de setembro para rumarem a Nelas para mais uma edição da Feira do Vinho do Dão.

Nos dias 1, 2 e 3 de setembro o centro de Nelas será o palco da maior feira de vinho do Dão da região. Cerca de 50 produtores estarão presentes nesta que é já a 26ª edição da Feira.

Esta é uma Feira que se orgulha das suas raízes e que procura apresentar um programa diversificado, mas sempre relacionado com o vinho, demarcando-se dos eventos mais “populares”. Não são as festas do concelho, é a Festa do Vinho e aqui o Dão é representado pelos seus melhores produtores, vindos dos quatro cantos da região e não apenas do concelho de Nelas.

Do programa deste ano consta mais uma edição do Musical “As Músicas que os Vinhos Dão” e que em 2017, após uma trilogia apaixonante, entra numa nova Era, com novas histórias em torno do vinho, da região e das suas gentes. Este ano o protagonista será o escanção e é uma história completamente diferente contada através de melodias intemporais e clássicas, mas que continua cingida ao grande amor por esta região tão bela.

“No reino das rolhas perdidas” é pois, o postal de amor a Nelas e a toda a região do Dão, e a proposta para este ano da Contracanto que assina este musical.

Este ano a Feira do Vinho do Dão conta com uma novidade, o Concurso de Vinhos da Feira – Medalha Eng. Vilhena (uma justa homenagem a Alberto Vilhena, considerado o “arquiteto” do Dão). Serão selecionados 10 tintos e 10 vinhos brancos de entre os produtores presentes na Feira e que queiram ir a concurso.

O Concurso de Vinhos não se restringe a si mesmo, podendo os interessados participar na Prova 10+10 com Harmonização gastronómica a cargo do Chef Diogo Rocha do Mesa de Lemos e que irá reunir os 20 vinhos selecionados. Trata-se de uma prova comentada pelo jornalista especialista em vinhos, Luís Lopes, e que dará a possibilidade aos inscritos de provarem aqueles que são considerados os melhores vinhos presentes na edição este ano da Feira. A prova será harmonizada com pratos confecionados pelo Chef Diogo Rocha. A participação neste evento só pode ser feita mediante inscrição e o pagamento de 25€.

O Chef Diogo Rocha é um dos nomes de referência nesta Feira, sendo uma visita assídua nos últimos anos, participando em diversos momentos com a sua assinatura e dando a conhecer a gastronomia local reinventada.

Este ano não será diferente, estando prevista uma ação para o último dia do evento e que promete surpreender. A Máquina do Tempo do Diogo Rocha promete ser um espaço de diálogo onde se pretende debater o futuro da Feira do Vinho do Dão enquanto o Chef demonstra através de algumas criações gastronómicas a sua visão culinária para 2020. Para participar neste momento é necessário fazer uma inscrição validada mediante o pagamento de 20€.

As noites também prometem ser animadas, com a presença de alguns Dj’s bem conhecidos do público como André Henriques (antigo locutor da RFM) que irá apresentar o seu set na sexta-feira, Wilson Honrado (Rádio Comercial) que comandará a noite de sábado e Gryzzler, que de resto atuará todos as noites, mas que no domingo, junto com os 2Mates será o responsável pelo fecho da animação da Feira.

A par destes momentos, durante a Feira será apresentado o livro “Territórios Vinhateiros de Portugal” da AMPV. Haverá um espaço dedicado aos mais novos. No segundo dia pode participar no “Dão Património de conhecimento”, um espaço onde se irá debater o Dão e fazer algumas provas de vinhos velhos do Dão.

Decorrerá também, no sábado, o IV Torneio Internacional de Futebol Veterano Feira do Vinho do Dão e o Torneio de Futsal Sénior ABC de Nelas e no domingo a X Maratona BTT do Dão e o FIT Club.

Nesta edição será ainda homenageado o Sr. José Carlos Lopes Oliveira pelo seu contributo à região.

Há muito para ver, ouvir e degustar nesta edição da Feira do Vinho do Dão que irá decorrer em Nelas, na Praça do Município nos dias 1, 2 e 3 de setembro!

 

Sogrape lança novos vinhos Grão Vasco

Já estão no mercado os novos Grão Vasco da Sogrape. O lançamento destas novas colheitas aconteceu na Tasca da Esquina, do Chef Vítor Sobral, em Lisboa.

Na apresentação a enóloga Beatriz Cabral de Almeida conduziu uma prova de Grão Vasco das décadas de 1970, 80, 90 e 2000. Os vinhos de 2016 foram apresentados logo a seguir, tanto o branco como o tinto, dando a conhecer uma imagem e conceitos renovados. A Sogrape quer apresentar um novo Dão aos consumidores atuais que estão cada vez mais exigentes e informados.

A mudança aconteceu com uma nova garrafa e um rotulo mais moderno e apelativo e que representam uma aproximação à Quinta dos Carvalhais, nome incontornável do Dão.

Os Grão Vasco são vinhos de referência no Dão com assinatura da Quinta dos Carvalhais que assinalam 60 vindimas este ano e por isso apresenta-se nestas novas garrafas como um vinho preparado para o futuro do Dão.

O Grão Vasco Branco é um vinho jovem e fresco, bastante expressivo. Para manter este perfil, a enologia aposta na utilização de leveduras selecionadas na Quinta dos Carvalhais e recorre a temperaturas de fermentação mais baixas. Na adega, os cuidados a ter são muitos, mas sobretudo há que proteger o vinho da oxidação e, assim, garantir que o resultado final expresse o melhor do terroir do Dão.

No caso do Grão Vasco Tinto, é privilegiada a intensidade da fruta vermelha, num conjunto que se revela concentrado e bem definido, mas simultaneamente elegante e suave na boca. A seleção cuidada de uvas e o controlo da extração suave, em cada fermentação alcoólica, permitem à enologia a obtenção deste perfil.

O PVP recomendado é de 3,49€.

 

Fonte: vinhoportovintage; revista de vinhos

Conheça os Boa Compra do Dão para este ano

Já são conhecidos os Vinhos, Boa Compra da Revista de Vinhos do ano 2016

e se em 2015 a lista já era extensa, o final de 2016 veio aumentar, ainda mais, essa lista!
Durante o ano de 2017 pode, então, começar a planear as suas compras para a garrafeira com base nesta lista que, no total, com 945 “selos” de Boa Compra!
Claro que não vamos fazer, aqui, a lista completa, até porque na região os vinhos de eleição são os do Dão e os da Beira Interior.
Antes de avançarmos para a lista, devo dizer que o selo “Boa Compra” é atribuído pelo painel de provadores da Revista de Vinhos (RV) quando um vinho atinge determinada pontuação dentro de um escalão de preço.
A avaliação qualitativa dos vinhos é feita numa escala de 0 a 20 com meios pontos, e reflete, naturalmente, o investimento feito pelos produtores, na vinha e na adega.
As notas mais altas serão, naturalmente, atribuídas a vinhos nos escalões de preço mais elevados, não porque são caros, mas porque são os melhores.
Para o cidadão comum, no entanto, a maior parte desses néctares fica fora do alcance das suas bolsas. Resta sonhar. E procurar as melhores opções entre os preços mais moderados. A boa notícia é que nesse campo há muito por onde escolher.

Passemos ao que nos interessa, a lista dos Vinhos Boa Compra da Região Demarcada do Dão:

Adega de Mangualde Dão branco 2015
Adega Coop. Mangualde

Adro da Sé Dão Encruzado branco 2015
Udaca

Allgo Dão Encruzado-Uva Cão branco 2015
Allgodao Dão branco 2015
CM Wines

Cabeço do Mocho Dão Grande Escolha tinto 2012
Jaime de Almeida Barros

Cabriz Dão Col. Selec. branco 2015
Cabriz Dão Col. Selec. tinto 2014
Global Wines

Casa Américo Dão Touriga Nacional tinto 2012
Seacampo

Casa da Ínsua Dão Reserva tinto 2011
Casa da Ínsua Dão tinto 2012
Empreendimentos Turísticos Montebelo

Casa da Passarella A Descoberta Dão branco 2015
Casa da Passarella A Descoberta Dão tinto 2012
Casa da Passarella Enxertia Dão Jaen tinto 2012
Casa da Passarella O Brazileiro Dão rosé 2015
Casa da Passarella O Fugitivo Vinhas Centenárias Dão tinto 2013
Casa da Passarella

Casa de Santar Dão Reserva branco 2014
Soc. Agr. de Santar

Druida Dão Encruzado Reserva branco 2015
C2O

Evidência Dão tinto 2015
Parras Vinhos

Flor de Nelas Dão Encruzado branco 2014
Flor de Santar Dão tinto 2015
Ares do Dão

Fonte do Ouro Dão Reserva tinto 2014
Fonte do Ouro Dão tinto 2014
Soc. Agr. Boas Quintas

Fráguas Dão tinto 2014
Global Wines

Grilos Dão branco 2014
Grilos Dão Reserva tinto 2014
Soc. Agr. Casal de Tonda

Ladeira da Santa Dão Grande Reserva tinto 2015
Ladeira da Santa Dão tinto 2013
Ladeira da Santa

Opta Dão branco 2015
Opta Dão Reserva tinto 2013
Opta Dão rosé 2015
Opta Dão tinto 2013
Opta Premium Selection Dão Touriga Nacional tinto 2015
Opta Wines

Pedra Cancela Dão Reserva tinto 2014
Pedra Cancela Dão Malvasia Fina-Encruzado Reserva branco 2015
Pedra Cancela Vinhos do Dão

Pinha Ribeiro Santo Dão branco 2014
Pinha Ribeiro Santo Dão tinto 2013
Magnum – Carlos Lucas Vinhos

Quinta da Fata Dão Reserva tinto 2012
Quinta da Fata Talhão do Alto Dão Touriga Nacional Grande Reserva tinto 2014
Quinta da Fata

Quinta da Giesta Dão branco 2015
Quinta da Giesta Dão tinto 2014
Quinta da Giesta Dão Touriga Nacional rosé 2015
Soc. Agr. Boas Quintas

Quinta da Ponte Pedrinha Dão branco 2015
Quinta da Ponte Pedrinha Dão tinto 2014
Quinta da Ponte Pedrinha Dão Touriga Nacional tinto 2014
Maria de Lourdes Mendes Osório

Quinta da Tapada do Barro Dão Reserva tinto 2011
Quinta da Tapada do Barro Dão tinto 2012
António Silva Viana

Quinta das Camélias Dão Touriga Nacional tinto 2010
Quinta das Camélias Dão Reserva tinto 2010
Quinta das Camélias Reg. Terras do Dão Syrah tinto 2012
Quinta das Camélias Dão rosé 2015
Jaime de Almeida Barros

Quinta das Maias Dão Malvasia Fina branco 2014
Soc. Agr. Faldas da Serra

Quinta das Marias Dão Encruzado branco 2014
Quinta das Marias Cuvèe TT Dão Reserva tinto 2014
Quinta das Marias Lote Dão tinto 2013
Quinta das Marias – Peter Eckert Vinhos

Quinta de Saes Dão tinto 2012
Quinta da Pellada – Álvaro Castro

Quinta do Cerrado Dão Jaen tinto 2014
Quinta do Cerrado Dão Malvasia Fina branco 2015
União Comercial da Beira

Quinta do Margarido Dão branco 2014
Quinta do Margarido Dão Col. Selec. branco 2014
Quinta do Margarido Dão Col. Selec. tinto 2012
Soc. Agr. do Margarido

Quinta do Mondego Dão branco 2015
Fontes da Cunha

Quinta do Perdigão Dão Encruzado branco 2014
Quinta do Perdigão

Quinta do Sobral Dão tinto 2014
Quinta do Sobral Santar Dão Touriga Nacional tinto 2013
Quinta do Sobral

Quinta do Vale Dão tinto 2014
Seacampo

Quinta dos Carvalhais Dão Encruzado branco 2015
Quinta dos Carvalhais Dão tinto 2012
Sogrape Vinhos

Quinta dos Garnachos Dão tinto 2013
Quinta dos Garnachos Dão Touriga Nacional tinto 2013
Quinta dos Garnachos

Ribeiro Santo Dão branco 2015
Ribeiro Santo Dão Encruzado branco 2015
Ribeiro Santo Dão Touriga Nacional tinto 2012
Ribeiro Santo Dão tinto 2013
Magnum – Carlos Lucas Vinhos

São Matias Dão branco 2015
Casa de São Matias

Sobral Santar Dão branco 2015
Quinta do Sobral

Soito Dão tinto 2013
Soito Wines

Somontes Dão branco 2014
Somontes Dão rosé 2014
Casa da Passarella

Tapada do Barro Reg. Terras do Dão tinto 2012
António Silva Viana

Titular Dão branco 2015
Caminhos Cruzados

Titular Blush Edition Dão rosé 2015
Titular Dão Alfrocheiro tinto 2014
Titular Dão rosé 2015
Caminhos Cruzados

Torreão da Alameda Dão Reserva tinto 2014
Alameda de Santar

UDACA Dão Touriga Nacional tinto 2012
Udaca

Vegia Dão tinto 2012
Casa de Cello

Vidente Dão tinto 2014
C2O

Vinha Paz Dão branco 2015
António Canto Moniz

Em 2016, o painel de provadores da RV, constituído por João Afonso, João Paulo Martins, Luis Antunes, Luís Lopes e Nuno de Oliveira Garcia, encontrou 945 vinhos merecedores do selo Boa Compra. Isto representa uma subida em relação aos 765 atribuídos em 2015, acelerando o movimento ascendente que marca os últimos cinco anos: foram 376 selos em 2012, 494 em 2013, 625 em 2014. Esta tendência simboliza bem o esforço dos produtores, apostados em aprimorar cada vez mais a qualidade dos seus vinhos, sem que isso se reflita obrigatoriamente no bolso do consumidor.

Os Grandes do Dão da Revista de Vinhos

No passado dia 17 de fevereiro a Revista de Vinhos anunciou, na sua Gala, quais os Grandes Vinhos de 2016, segundo a classificação atribuída pela sua equipa editorial.

O ano de 2016 ficou marcado pela ascensão dos brancos: 8 de os 30 melhores, dois verde Alvarinho e seis de outras regiões do país (Douro, Dão, Bairrada, Lisboa e Alentejo).

Mas é do Dão que falamos neste artigo com dois vinhos a figurarem na Lista dos Grandes Vinhos de 2016 nestes prémios Excelência da Revista de Vinhos:

 

Fonte do Ouro Dão Nobre branco 2015
Sociedade Agrícola Boas Quintas

Este é um vinho de cor amarelo citrino brilhante, de aroma rico em frutos brancos e amarelos delicados que combinam perfeitamente com as noras de tosta da barriga. Sobressai na boca a sua mineralidade, frescura e elegância dos sabores da fruta branca e do amanteigado e baunilha do casamento com a madeira. De volume e persistência notáveis com grande potencial de evolução. O final é suave, longo e agradável.

 

Villa Oliveira Dão Touriga Nacional tinto 2011
Casa da Passarella

Aroma muito delicado, com notas florais, fruta vermelha viva, notas de ervas aromáticas. Corpo médio, belíssima acidez, taninos firmes, tudo elegante e fresco, com final explosivo, de muito bom comprimento.

Vítor de Sousa no Ciclo Nelas por Vocação

Continua o Ciclo de Conferências “Nelas por Vocação: 10 Conferências, 10 Convidados”, cujo objetivo é trazer ao espaço público, uma quinta-feira por mês, a discussão de grandes temas relacionados com a realidade local e nacional.

 

Todos os meses há um convidado especial e para o mês de fevereiro, a conduzir a conferência que decorrerá no dia 23 estará o ator Vítor de Sousa numa sessão a ter lugar pelas 20h45 em Lapa do Lobo, no edifício da Contracanto Associação Cultural.

“Do tal Canal ao estado atual”, é o nome desta Conferência, a quinta desta iniciativa.

Vítor de Sousa é um nome incontornável no panorama cultural português e não é invulgar vê-lo por terras de Nelas, tendo já participado em algumas iniciativas culturais que decorreram no concelho, como por exemplo, no Musical que já é parte integrante do programa da Feira do Vinho do Dão de Nelas e que decorre no primeiro fim-de-semana de setembro.

É um homem de letras e de palavras que nos habituou à sua vertente camaleónica, vestindo a pele de diversos personagens. Começou a sua carreira nos anos 60 e atravessou vários momentos históricos, modas e tendências, vários modos de ser ator. Do palco à televisão passando pelo cinema e pelos espetáculos ao vivo, iremos perceber, nesta conferência, como é que este ator com alma de poeta olha para a sua profissão e para a cultura da Era Digital.

A Visão para os Vinhos do Dão para 2017

É certo que o ano já começou há uns dias, mas creio que ainda é tempo de podermos fazer avaliações acerca do que podemos esperar para este ano, neste caso acerca do universo do vinho.

A revista Visão Se7e, pela mão do seu crítico gastronómico, Manuel Gonçalves da Silva, anunciou quais os vinhos mais interessantes para serem bebidos neste ano de 2017, e o Dão destaca-se nesta lista.

Para o crítico, são 64 os vinhos que se destacam para 2017, sendo que dessa lista 12 são da Região Demarcada do Dão.

 

Grandes Tintos

Casa de Santar, Nobre, Tinto 2013

Este vinho resulta da seleção das 15 melhores barricas, num total de 100 e resume o Dão no seu melhor.

Trata-se de um vinho de cor intensa, aroma complexo, ainda fechado, mas deixando transparecer a sua elegância. De paladar cheio, potente, com perfeito equilíbrio de todos os elementos. Está pronto a beber mas promete evoluir bem em garrafa pelos próximos 10 a 15 anos.

Preço: 70€

 

A Centenária, António Madeira Dão 2013

Foram produzidas 572 garrafas deste vinho proveniente de vinhas com 120 anos, cujo carácter de reflete num néctar de identidade singular, aroma complexo e sabor profundo, fresco e harmonioso, taninos aveludados e final elegante, longo, acentuadamente mineral.

Preço: 45€

 

Quinta da Alameda, DOC Dão Tinto Reserva Especial 2012

Um vinho que surpreende logo pela sua cor granada intensa, de grande finura aromática com delicadas notas silvestres e alguma tosta harmoniosamente integrada. Um vinho de paladar muito delicado com taninos finos e macios, um final longo, pleno de elegância e charme.

Preço: 25€

 

Quinta da Pellada, Carrocel Late Release 2011

Um vinho do mesmo lote do Carrocel 2011, com a diferença de ter permanecido mais dois anos em barricas, com ganhos de complexidade e harmonia. Um vinho sedutor e de classe superior.

Preço: 63,90€

 

 

Grandes Brancos

Teixuga, Branco Dão 2013

Um vinho feito de vinhas velhas onde o Encruzado é rei. Este néctar fermentou primeiro em cubas de inox passando para barricas de carvalho francês, onde estagiou durante mais 19 meses, seguindo-se um ano em garrafa. Um vinho de aroma intenso, paladar volumoso, acidez viva bem integrada e um final elegante e longo tem uma ótima capacidade de envelhecimento.

Preço: 30€

 

Fonte do Ouro, Dão Nobre Branco 2015

Com uvas das castas Encruzado, que predomina, Arinto e Cerceal Branco, o vinho fermentou e estagiou durante seis meses em barricas novas. Tem aspeto cristalino, cor citrina brilhante, aroma frutado com delicadas notas tostadas da madeira, muito elegante, paladar rico e complexo de onde sobressai a mineralidade, frescura, suavidade e equilíbrio.

Preço: 35€

 

Nesta lista também houve lugar para os vinhos com preços mais agradáveis ao bolso dos consumidores, na lista destacam-se os vinhos do Dão onde a qualidade se alia a preços muito acessíveis!

 

Duque de Viseu, Tinto 2014

Elegante, tal como um vinho do Dão deve ser. De cor rubi, aroma complexo com notas de frutos vermelhos e um toque vegetal que lhe dá mais vida, de paladar macio, suave, fresco e com boa estrutura dada pelos taninos. Ótimo para acompanhar qualquer refeição.

Preço: 3,99€

 

Cabriz, Colheita selecionada Tinto 2014

Feito a partir das castas Alfrocheiro (40%), Tinta Roriz (40%) e Touriga Nacional (20%). De cor rubi intensa e no paladar harmonioso, medianamente encorpado, com a fruta e a acidez bem conjugadas e um final agradável.

Preço: 3,99€

 

Quinta dos Roques Tinto 2013

Está presente e bem cotado em 15 países. Este, da colheita de 2013, explica porquê com a bela cor rubi bastante carregada, o aroma frutado com notas florais e de baunilha (da madeira) e o paladar elegante e muito equilibrado, a garantir bom envelhecimento em garrafa. Pronto para beber, mas merece (também) ser guardado.

Preço: 8,50€

 

Ribeiro Santo Encruzado Branco 2015

Criado exclusivamente com uvas da casta Encruzado, fermentou em barricas de carvalho francês, com battonage, e permaneceu nas barricas durante seis meses. Cor amarela citrina brilhante, aroma fino a fruta com um delicado recorte floral, paladar harmonioso com enorme frescura que a mineralidade da casta acentua. Óbvia vocação gastronómica.

Preço: 9€

 

 

Livro “O Vinho no Tempo da Guerra” retrata o Dão

Portugal pode até nem ter participado de forma efusiva na II Guerra Mundial, mas os agrores da guerra e a fome foram bem sentidos no nosso país, tornando a década entre 1935 e 1945 uma época de viragem em muitos setores.

Uma das áreas que sofreu uma profunda transformação nestes tempos de Guerra foi a do vinho, com as atuais regiões demarcadas a serem “desenhadas” por essa altura, caso da Região Demarcada do Dão, agora retratada em Livro juntamente com a região do Douro e dos Vinhos Verdes.

Hoje restam as memórias, agora compiladas num livro que reúne cerca de 100 fotografias e que contra a história das regiões do Dão, Douro e Vinhos Verdes.

“O Vinho no Tempo da Guerra – o Dão, o Douro e os Vinhos Verdes nas fotografias da Casa Alvão”, foi lançado no passado dia 18 de janeiro, na Casa do Vinho Verde e é um testemunho fabuloso do trabalho e das dificuldades de muitos viticultores na viragem dos anos 30.

Este livro nasceu das mãos de António Barreto e Manuel Carvalho a partir do trabalho do fotógrafo Domingo Alvão que entre 1935 e 1945 documentou de forma romântica, mas exaustiva, uma realidade que já não existe mas que contribui para a que hoje vivemos.

O trabalho que agora chega às bancas surgiu de uma parceria entre a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, a Comissão Vitivinícola Regional do Dão e o Instituto de Vinhos do Douro e do Porto.

O Livro encontra-se à venda por 24,99€, em http://loja.publico.pt/products.php?product=Livro-O-Vinho-no-Tempo-da-Guerra.

Dão na Lista da Wine Spectator de 2016

Temos boas noticias para o Dão!

Há quatro vinhos portugueses no top 100 da Wine Spectator, sendo que o mais barato nem sequer chega a 10 euros e, vejam só, tem a região do Dão a encabeçar as opções nacionais!

A revista Americana Wine Spectator já divulgou as suas listas dos 100 vinhos do ano.Ssão elas a lista geral e a chamada Top Values. A primeira é feita com base em fatores como a qualidade, valor, disponibilidade e um que se pode chamar de entusiasmante.

Apesar de este ano não ser o melhor no que toca a posições, não podemos deixar de ficar felizes por termos 4 vinhos nacionais no Top 100. O destaque da HeartBeat vai para o facto do primeiro vinho que surge na lista ser um néctar do Dão. O tinto Quinta de Cabriz 2014, que surge em 46º lugar e que é o mais barato da lista, com um preço que ronda os 10 dólares no mercado americano.

A lista dos Top 100 Values, dedicada aos vinhos com melhor relação preço/qualidade, está dividida por seis estilos de vinho.

Desses, os vinhos portugueses apenas entraram em duas listas mas brilharam especialmente na de ‘Rich Whites’, dedicada a brancos mais maduros, com maior volume de boca. Três brancos lusos conseguiram aqui entrar, dos vinte da lista.

A outra presença coube ao Casa de Santar 2014, que entrou no top 20 da lista ‘Big Reds’, os tintos com maior estrutura de boca, mais maduros.

 

Os portugueses no Top 100
dao-cabriz
46 Quinta de Cabriz Dão tinto 2014 (90) – Global Wines
50 Evel Douro tinto 2014 (90) – Real Companhia Velha
69 CARM Douro Reserva tinto 2012 (91) – Casa Agrícola Roboredo Madeira
80 Quinta Vale D. Maria Douro 2013 (94) – Lemos & van Zeller

 

Os portugueses nas listas Top Values
Rich Whites (20)
Quinta de Cabriz Dão 2015 (89) – Global Wines
Planalto Douro Reserva 2015 (88) – Casa Ferreirinha
Monte Velho Alentejo 2015 (88) – Esporão

 

Big Reds (20)
Casa de Santar Dão 2014 (89) Global Wines
Conheça a lista completa:

http://top100.winespectator.com/lists/

Crédito Agrícola premeia vinhos da região

Já são conhecidos dos vencedores do 3º Concurso de Vinhos promovido pelo Crédito Agrícola em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal.

Foram mais de 200 vinhos entre brancos, tintos e espumantes, colocados à prova por 121 produtores nacionais. O júri distinguiu 62 com a Tambuladeira dos Escanções de Portugal, desses 27 trouxeram a medalha de ouro para casa e 35 a medalha de prata.

 

Na região do Dão apenas um vinho foi premiado com a Tambuladeira de Ouro:

  • Adro da Sé Encruzado DOC Dão Branco 2015

 

Já com a Tambuladeira de Prata foram premiados:

  • Adega de Corga DOC Dão Branco 2015
  • Casa da Ínsua Espumante DOC Dão Branco 2014
  • Quinta do Escudial Encruzado DOC Dão Branco 2015

A Região Demarcada do Dão tem vindo a destacar-se no panorama dos Vinhos Nacionais, arrecadando diversas medalhas nos concursos portugueses e nos internacionais. Este reconhecimento atesta a crescente qualidade destes néctares e o trabalho de promoção feito em tornos da Região Demarcada do Dão.

 

Beira Interior premiada

A região da Beira Interior também viu dois dos seus vinhos serem premiados com a Tambuladeira de Prata, foram eles:

– Doispontocinco DOC Beira Interior Tinto 2013

– Fora de Jogo DOC Beira Interior Tinto 2013

Os Vinhos da Beira Interior são especiais, muito devido às características geográficas em que as uvas crescem o que torna estes néctares diferentes dos restantes produzidos no território nacional.

Começam a ganhar terreno e a conquistar cada vez mais adeptos. Os principais produtores começam a perceber o potencial deste produto diferenciado e a aposta na promoção começa a ser cada vez mais notória. Municípios como o de Pinhel já organizam eventos em torno dos vinhos da Região da Beira Interior.

Artigos relacionados:

http://heartbeat.pt/guia-boa-compra-de-vinhos-do-dao/

http://heartbeat.pt/vinhos-da-beira-interior-sao-boa-compra/

Vinhos de Inverno em Viseu

Dezembro é o mês do Natal, mas em Viseu é também o mês de se celebrar o Vinho com os dias 2, 3 e 4 a serem dedicados à iniciativa Vinhos de Inverno a decorrer no Solar do Vinho do Dão.

O Vinhos de Inverno quer recuperar o charme das lareiras do solar quinhentista acesas e reviver o prazer da literatura. Aqui poderá encontrar um Salão de Vinhos de Inverno para a prova dos néctares do Dão com dezenas de produtores da região representados. A programação abraça o Festival Literário de Viseu “Tinto no Branco”. Aqui será possível não apenas degustar, mas também comprar, sendo que existirá uma loja-balcão para compra de vinhos com a possibilidade de cruzar marcas de diferentes produtores.

Esta iniciativa oferece ainda aos visitantes um espaço dedicado aos Sabores do Dão. Poderá contar com petiscos de inverno sendo um local onde vários expositores se reúnem para uma mostra de produtos agroalimentares da região, além de workshops, um espaço infantil, música e animação em permanência.

 

Festival Literário de Viseu

viseu-festival

Como já lhe dissemos, a par da iniciativa Vinhos de Inverno, irá decorrer o Festival Literário de Viseu.

“Tinto no Branco” continua a ser o cabeça de cartaz deste evento vínico que combina os prazeres do vinho do Dão, da mesa regional e da literatura universal. No “Tinto no Branco”, haverá grandes nomes para ouvir e muito para aprender sobre os mundos das letras e dos vinhos e as suas ligações.

 

O Programa

O Tinto no Branco terá um programa muito diversificado que convida à leitura acompanhada de um copo de bom vinho do Dão.

No dia 2 poderá assistir à conversa “Os amores às Cidades”, com Almeida Henriques e Rui Moreira como convidados numa moderação de Francisco José Viegas. Às 23h00 participe na leitura de textos de amor, com incursões pelo “Amor de Perdição” de Camilo, bem como algumas cartas de amor de grandes figuras como Beethoven ou Óscar Wilde, numa iniciativa intitulada “Amor às cegas” – Poesia no quarto escuro e que tem como convidados Filipe Vargas, Luís Filipe Borges, Mariano Marovatto e Sónia Balacó. A noite do dia 2 termina com uma Dão Party com Jonny Abbey.

O dia 3 começa com um espetáculo infantil, na Tenda Tinta, nos Jardins do Solar, pelas 15h00. “Farinha Mágica” com Zé mágico, promete surpreender não apenas os mais pequenos. Depois deste espetáculo de magia segue-se o Ateliê Infantil de Ilustração com Paulo Galindro.

Na Capela do Solar decorre a Conversa “A morte sem mestre” com Bruno Vieira Amaral e Fernando Pinto do Amaral como convidados, numa moderação de Maria João Costa. Durante a tarde haverá ainda lugar à apresentação do livro “Sebenta do Tempo” de Mário Augusto.

Decorrerá também a conversa “O nosso Romeu e Julieta” com Vasconcelos e João Tordo como convidados numa moderação de Pedro Vieira. Francisco Capelle atua às 17h30 na Tenda Tinta.

Às 18h00 terá lugar a Sessão de Magia com “Wine Sense” com Zé Mágico e alunos do Curso Superior Técnico Profissional em Enoturismo da ESTG Viseu. Ainda nesta tarde não perca a entrevista de vida com Álvaro Laborinho Lúcio.

No inicio da noite terá lugar a conversa “Tomai todos e bebei” com António Marujo, Daniel Jonas e Frederico Lourenço como convidados numa moderação de Jorge Sobrado. Decorrerá no Solar o Workshop Vínico, com Manuel carvalho e às 22h00 os Lucky Duckies atuam na Tenda Tinta.

Na Capela do Solar decorrerá a Missa Mal Dita e a noite acaba com um espetáculo de Stand Up Literário com Miguel Miranda e Pedro Vieira. Para colocar o ponto final neste segundo dia Rita Mendes anima a Dão Party.

O último dia começa com o passeio “A história e as estórias”, por Joel Cleto.

À tarde há teatro infantil, “Boneca Guadalupe” tem lugar na Tenda Tinta às 15h00 e tem assinatura da Ânimus. Ainda terá lugar a apresentação do livro “O tempo Certo do Vinho”, e depois a conversa “Descontrai Simão” com Inês Fonseca e Miguel-Manso como convidados, numa moderação de Tito Couto.

A sessão de magia de Zé mágico mais “Wine Sense volta a repetir-se no domingo. Às 16h30 tem lugar a conversa “A angustia do enólogo no momento do Penalty”, com Fernando Correia, Leonor Pinhão e Pedro Marques Lopes como convidados.

James Borges atua às 16h30 na tenda Tinta. Passados 30 minutos tem lugar no Solar o workshop vínico por Carlos Silva.

A tarde termina com a conversa “As Vinhas da Ira”, com Paulo Moura e Francisco Mendes Silva como convidados numa sessão moderada por Pedro Vieira. Carlos Viçoso atua às 18h00 e às 18h30 tem lugar na Adega do Bispo, no Solar, a iniciativa “Viseu Antiqua et Nobilissima” – apresentação do DVD comemorativo dos dois filmes de Viseu dos nãos 30 do século XX.